sexta-feira, 23 de setembro de 2005

Filarmónica Progresso Biscoitense tem novo regente


Nas recentes Festas do Imaculado Coração de Maria, a Filarmónica Progresso Biscoitense apresentou-se sob a regência de Paulo Dias de Almeida.
O jovem biscoitense, de 25 anos de idade, assume este tipo de funções pela primeira vez mas já conta com um considerável currículo na área musical.
Para além do Ensino Secundário, como formação académica, Paulo Almeida é finalista (8º ano) do Curso Complementar do Conservatório Regional de Angra do Heroísmo, com formação específica em Clarinete.
Como executante começou, com dez anos de idade, na Filarmónica Recreativa Biscoitense tendo integrado, durante algum tempo e em simultâneo, a Banda de Santa Beatriz das Quatro Ribeiras.
Tem participado em imensos projectos musicais tais como a Orquestra da Sé Catedral de Angra do Heroísmo, a Orquestra de Sopros e a Orquestra Juvenil do Conservatório Regional de Angra do Heroísmo, a Orquestra Ligeira dos Biscoitos, a Banda Lira Açoriana, a Orquestra AngraJazz, a Orquestra e o Sexteto do Teatro Angrense, o Quarteto de Palhetas da Ilha Terceira, o Quarteto de Jazz "Ad Libitum", o Quarteto "Tremulus Coda", entre outros. No âmbito destas formações musicais já actuou em diversos locais, destacando-se várias das ilhas açorianas, o continente português e a Alemanha.
No final de 2004 fez um Curso de Regentes, na Vila das Velas, em São Jorge.
Para além de ter assumido (desde a segunda semana de Setembro deste ano) a regência da Filarmónica Progresso Biscoitense (que conta actualmente com cerca de 35 elementos) Paulo Almeida será o responsável pela escola de música da mesma (acumulando com a escola de música da Sociedade Recreativa Biscoitense, que orienta desde a época passada: 2004/2005).
Ao meu caro irmão um grande abraço de parabéns e de muitíssimas felicidades no desempenho destas funções.

4 comentários:

Anónimo,  8/10/05 13:31  

É sempre muito agrável ver jovens que se dedicam apaixonadamente pela música, neste caso, regente de uma Filarmónica.
A Grécia despresou Themistocles, porque ignorava o manejo da lyra. Sócrates já velho aprendeu a pulsa-la.
Toda a antiguidade sagrada e profana fez o maior apreço da música.
Bem haja.

Anónimo,  18/4/06 11:07  

Ainda tocam o "Alberto Ferreira"?

O que foi feito do antigo mestre?

Desejo as maiores felicidades a essa filarmónica da qual eu já fiz parte...

Saudades

Alberto

José Aurélio Almeida 21/5/06 01:21  

Caro Anónimo:
Agradecemos o seu culto e interessante comentário.

José Aurélio Almeida 21/5/06 01:23  

Caro Alberto:
Infelizmente não possuo as informações necessárias para que lhe possa responder.
Obrigado pelo comentário e volte sempre.

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP