sexta-feira, 2 de setembro de 2005

XIV Festa da Vinha e do Vinho

Depois da Noite de Rock, a 26 de Agosto, segue hoje o programa da XIV Festa da Vinha e do Vinho dos Biscoitos, organizada pela Delegação de Angra do Heroísmo do INATEL e integrada nas Comemorações dos 70 anos desta Federação Nacional para Alegria no Trabalho (FNAT).

Assim, pelas 20:30 tem lugar na Junta de Freguesia dos Biscoitos a abertura da exposição colectiva dos Pintores Dimas Lopes e Rui Melo e da ceramista Cecília Ribeiro (três artistas naturais dos Biscoitos).
Às 21:30, no Museu do Vinho da Casa Agrícola Brum, Lda. a finalista do Curso de Arquitectura Paisagista (Instituto Superior de Agronomia), Sandra Nunes, abordará em colóquio o tema "Biscoitos: Panorama Actual e Perspectivas para o Futuro".
A noite termina com um "Biscoitos d'Honra", patrocinado pela Casa Agrícola Brum, Lda., e animação musical, a cargo do Grupo de Baile da Canção Regional Terceirense.
Para amanhã está agendada a já tradicional vindima, a partir das 14:30.

2 comentários:

Anónimo,  2/1/07 22:56  

"Oito jovens decidiram medir forças com o mar "apanhando marés" e o oceano levou a melhor." - sim, é verdade que ele "levou a melhor", mas não!, não estávamos a apanhar ondas como aqui é referido...
"Em relação ao desastre de ontem, e perante vários relatos, parece não ter sido suficiente o cuidado que estes jovens dispensaram em relação à própria segurança, tendo em consideração que as condições de mar, ainda que talvez aparentemente não tão adversas como se vieram a revelar, não eram, de todo, as melhores." - é fácil falar, escrever, comentar quando não se está envolvido. todos adoram de comentar e falar sobre os desastres, mas e se tentassem saber ao certo o que aconteceu e depois então comentar!? o mar não parecia agitado e como é óbvio nós não espáravamos aquelas ondas! tal como nós havia dezenas de pessoas na água, por azar fomos nós os apanhados, como podiam ter sido outros! mas nós não adivinhamos o futuro e como e óbvio se soubessemos que tal desastre iria acontecer nunca teríamos ido para a água! a culpa não foi dos pais, nem foi nossa!apenas da natureza! instável e insconstante como todos sabem...
deviam era ter pensado mais cedo que os acidentes acontecem e que têm que ser prevenidos, pois só chegam a essa conclusão depois de os desastres acontecerem! porque só meteram um nadador salvador este ano?!sabem muito bem como é o mar dos biscoitos e sabem muito bem que naquela altura á centenas de pessoas ali! mas é impressionante como só depois das coisas acontecerem e que tomam as devidas precauções, quando já não serve de muito!!
não comentei mais cedo pois não nem sabia da existência deste blog muito menos deste post!
boa noite e obrigado!

José Aurélio Almeida 25/4/07 13:36  

Caro/a Jovem:
A começar pedimos desculpa se não nos expressamos da forma mais conveniente na divulgação do desastre que vos afectou.
As palavras que usamos e ideias que expressamos basearam-se em relatos que nos foram transmitidos por pessoas que assistiram ao ocorrido.
De qualquer forma é sempre útil contar com a visão e opinião de quem esteve directamente implicado nas situações.
Quanto aos cuidados gerais de segurança na Calheta dos Biscoitos julgamos que os mesmos já estarão suficientemente abordados no texto e comentários ao artigo "O desastre na zona balnear e outras notas"
(ver em http://biscoitos-terceira.blogspot.com/2005/09/o-desastre-na-zona-balnear-e-outras.html).

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP