sábado, 7 de janeiro de 2006

Eleições Presidenciais



Por decreto assinado em 26 de Outubro de 2005 pelo actual Presidente da República, Jorge Sampaio, foi fixado o dia 22 de Janeiro de 2006 para a eleição do Presidente da República.
Assim, começa amanhã, dia 8 de Janeiro, o período oficial da campanha eleitoral, que se prolonga até ao final do dia 20 de Janeiro.
Terminada a fase de apresentação de candidaturas, o Tribunal Constitucional admitiu definitivamente 6 dos 13 cidadãos que se apresentaram inicialmente como concorrentes a este acto eleitoral.
Os 1201 eleitores recenseados nos Biscoitos com direito a voto nestas Eleições Presidenciais (menos 58 eleitores do que nas Presidenciais de 2001 e menos 47 do que nas últimas Eleições Autárquicas), se quiserem exercer este seu direito/dever cívico, terão que optar entre o voto em branco ou num dos seis candidatos que apresentamos de seguida, pela ordem em que figurarão nos boletins de voto:

António Pestana Garcia Pereira




Aníbal António Cavaco Silva




Francisco Anacleto Louçã




Manuel Alegre de Melo Duarte



Jerónimo Carvalho de Sousa





Mário Alberto Nobre Lopes Soares

http://www.mariosoares.net/

10 comentários:

Teodózio,  7/1/06 18:29  

Os 1201 Eleitores recenseados nos Biscoitos(Açores) refletindo pódem decidir da sorte de cada um dos portugueses e do País.
Um presidente da República têm por objecto principal(entre outros), fazer o País interiormente feliz,e exteriormente respeitado.
Os Biscoitos(1) e a ilha Terceira sempre estiveram na linha da frente pela liberdade.

(1) Assunto para outra altura.

Lourenço Justiniano,  8/1/06 20:43  

A razão do povo não é apenas um fraco crespuculo, como dizem os seus detractores, é uma espécie de inspiração.
Deixai-a livre, e vê-la-heis acertar.

José Aurélio Almeida 9/1/06 00:17  

Caros Teodózio e Lourenço Justiniano:
Que o povo biscoitense continue inspirado, na senda da liberdade.
Obrigado.

Fátima Silva 10/1/06 01:12  

Muito útil esta informação. Para além disso, que seja um apelo à consciência de cada cidadão para o exercício do dever e direito cívico.

José Aurélio Almeida 10/1/06 01:55  

Olá Fátima!
Subscrevo a intenção do apelo à consciência cívica.
Nesta, como em imensas outras realidades, a participação é fundamental!

Juliano,  10/1/06 18:01  

Desta vez são seis a caminho de Belém. Veremos qual dos seis "meninos" será adorado pelos portugueses.

José Aurélio Almeida 11/1/06 01:00  

Caro Juliano:
Para ver o menino foram a Belém três magos coroados.
Desta feita temos o dobro de ilustres personagens (em viagem), mas sem coroa alguma à vista.
Contudo, a visão (miragem para alguns) do trono presidencial anima-os na caminhada.
E o povo a ver... talvez pensando que somos, pelo menos, os pastores deste presépio... mas, porventura, agindo apenas como um simples e manso rebanho.

Satirio,  12/1/06 15:49  

As liberdades públicas nascem e morrem com o patriotismo.Este estreita os laços da sociedade.
Que a "ovelha mestra" conduza o rebanho a votar.

Félix,  14/1/06 11:49  

Reflexão é vida!
Quem quer levar uma vida triste?

José Aurélio Almeida 14/1/06 18:47  

Caros Satirio e Félix:
Concordo convosco.
Reflectir e votar é essencial para uma vida alegre, para uma sociedade que potencie qualidade de vida para todos os seus membros.
Pessoalmente penso que a reflexão individual sobre o sentido de voto (em qualquer acto eleitoral) deve passar por uma análise de acordo com a seguinte lógica:
a) se existem várias candidaturas com qualidade, há que escolher a melhor das melhores;
b) se não existe nenhuma candidatura que se possa considerar de excelência, seleccione-se a menos má;
c) se nenhuma candidatura reúne os critérios mínimos de qualidade (em termos de ideologias defendidas, medidas programáticas anunciadas, estratégias utilizadas, perfil dos candidatos) vote-se em branco.

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP