sábado, 25 de novembro de 2006

Ermida de Santa Catarina

Hoje, 25 de Novembro, é Dia de Santa Catarina, data que conduz a nossa atenção para a ermida do mesmo nome, situada na Rua dos Boiões, freguesia dos Biscoitos.


O biscoitense Padre Alfredo Lucas apresenta esta Ermida de Santa Catarina no seu livro "As Ermidas da Ilha Terceira" (p. 287-288), escrevendo sobre ela o seguinte:
"Pertenceu primeiramente à freguesia dos Altares e depois à dos Biscoitos. Foi seu fundador Gonçalo Alvares Pamplona que recebeu do donatário várias terras, nomeadamente as do limite ocidental da freguesia dos Biscoitos, onde teve a sua casa de habitação com capela sob a invocação de Santa Catarina.
Como se vê, esta ermida pertenceu à família dos Pamplonas, da qual fez parte Manuel Inácio Martins Pamplona que foi 1º conde de Subserra, Conselheiro de Estado, Deputado, Ministro e Secretário de Estado. Foi sem dúvida um alto personagem, desempenhando elevados cargos no tempo de D. João VI. Veio a falecer no Forte de Elvas, e os seus restos mortais foram sepultados na ermida de Santa Catarina, nos Biscoitos.
Segundo se julga, esta ermida foi edificada em 1525 pelo dito Gonçalo Alvares Pamplona (...).
Esta ermida e quinta ainda estiveram na posse de Alexandre Martins Pamplona, irmão de Manuel Inácio Pamplona, mas como o neto também chamado Alexandre Martins Pamplona casou com D. Maria Rita da Fonseca Carvão sem descendência, passaram depois à família dos Carvões.
Entraram então na posse de António da Fonseca Carvão, 2º Barão do Ramalho, depois na do filho com o mesmo nome, e finalmente na de Fernando da Fonseca Carvão (...).
Sobre esta ermida, temos a dizer que é mencionada por Gaspar Frutuoso, e que no tempo do padre Cordeiro ainda pertencia aos Altares, tendo passado a fazer parte dos Biscoitos quando se estabeleceram novas limitações realizadas em 1855. (...)
Está situada num grande largo junto de uma casa de habitação, e tem uma porta de entrada bastante espaçosa por cima da qual se vê uma ampla janela, tendo outra porta e duas janelas do lado do Norte. Tem ainda um único altar com o seu retábulo onde se encontra a imagem de Santa Catarina, e possui púlpito e coro alto. Além disto, é toda assobradada.
Há ainda a dizer que esta ermida está voltada para o poente, e que nela se celebra uma festa com Missa Cantada e sermão em louvor de Santa Catarina no seu dia próprio. Não tem e nunca teve procissão."
O culto nesta Ermida foi interrompido pelo sismo de 1 de Janeiro de 1980. Segundo nota do jornal "A União" (24/Novembro/2006), a recuperação da Ermida de Santa Catarina, ocorrida em 2002, contou com o apoio de ex-moradores da Rua dos Boiões, a residirem actualmente na cidade de Toronto, no Canadá.
A mesma fonte revela que a imagem de Santa Catarina foi trazida da cidade do Porto, há mais de 500 anos.
Por placa existente na sua fachada sabemos que a Ermida de Santa Catarina foi doada à Junta de Freguesia dos Biscoitos pela família do Dr. António da Fonseca Carvão Paím da Câmara (1866-1931).
A ficha (nº 171) da publicação "Terceira - Praia da Vitória" (incluída no Inventário do Património Imóvel dos Açores, coordenada por Jorge A. Paulus Bruno e editada conjuntamente pela Direcção Regional da Cultura, Instituto Açoriano de Cultura e Câmara Municipal da Praia da Vitória, em Junho de 2004), complementa a descrição física acima mencionada pormenorizando que o edifício da Ermida de Santa Catarina é "de planta rectangular construído de alvenaria de pedra rebocada e caiada, com excepção do soco (saliente), dos cunhais, das molduras dos vãos e dos pináculos que são em cantaria pintada. A fachada tem uma porta (com duplo lintel e cornija) encimada por uma pequena janela e é rematada é por um frontão triangular (com o vértice superior cortado) no qual se inscreve um nicho. O interior é de nave única, separada da capela-mor, da mesma largura, pelo arco triunfal. A meio da nave, do lado da epístola, há um púlpito com a consola em cantaria. Em frente do púlpito, do lado do evangelho, há uma pequena porta de entrada lateral. Na capela-mor, logo a seguir ao arco triunfal, há uma pequena porta de cada lado. A zona do altar, sobrelevada, tem uma pedra tumular no embasamento com a inscrição "AS D GLO AL~Z PAMPLONA / INSTITUIDOR DESTE / MORGADO FIDALGO DE / COTA DARMAS E CIDA / DÃO DA CIDAD DO PORTO"."

Nota: Artigo actualizado a 26 de Novembro de 2006.

4 comentários:

Anónimo,  26/11/06 13:56  

Apenas uma dica:
Gonçalo Alvares Pamplona,natural do reino de Navarra, que ali instiuiu cabeça de morgado.
A Ribeira do Pamplona tem uma ponte que liga à Canada do Morgado, esta já na freguesia dos Altares,que em tempos pertenceu ao Concelho da Praia da Vitória.
Santa Catarina foi,(não sei se o será ainda),orago dos tipógrafos,impressores e encadernadores.

Anónimo,  26/11/06 18:12  

A regra infalível dos costumes é a religião.

José Aurélio Almeida 13/4/07 21:18  

Caro Anónimo - 26/11/06 - 13:56:
Agradecemos a dica que apresentou, repleta de pertinentes informações.

José Aurélio Almeida 13/4/07 21:20  

Caro Anónimo - 26/11/06 - 18:12:
Historicamente conservadora, a religião.

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP