terça-feira, 15 de novembro de 2005

Biscoitos: que futuro? III

Apresentamos de seguida a terceira parte do texto que introduzimos no dia 4 de Novembro e continuamos a 9 de Novembro (notamos que continua a ser muito comentado).
Biscoitos: que futuro? (continuação)
É aproveitando este rico património local que poderemos oferecer boas condições a todos aqueles que potencialmente nos poderão visitar. É de registar também que só aliado a uma boa divulgação, este conjunto de condições poderão obter a resposta adequada.
Tendo em consideração estes princípios, e ouvindo o que o nosso coração nos diz, neste particular momento o que mais nos chama a atenção, é a situação que se regista com um património específico que reúne valor histórico-cultural, paisagístico e até ecológico.
Refiro-me aos "biscoitos" dos Biscoitos.
Àqueles pedaços de lava solidificada que tomando a designação de um produto alimentar, pela sua aparência, baptizaram esta freguesia e tem um lugar importante no seu seio.
Mais espectacular do que apenas esses produtos vulcânicos tais como a Natureza os depositou é, sem dúvida, o que resultou de um labor de gerações que, aproveitando esse solos, à partida infrutífero, o transformou, o moldou, enfim, o recriou, originando uma imensidão de retalhos de pedra.
Com as "curraletas" criadas, houve que recorrer ao engenho e abrir as "covas" para nelas introduzir as primeiras cepas.
Ainda me lembro de quando, pela primeira vez, me apercebi do enorme esforço necessário para a construção de tais divisões. Estava com os meus colegas no campo de jogos da Escola Preparatória dos Biscoitos, da qual era aluno, a tentar descobrir o desporto que na altura era moda na escola: o basebol. Ao ir buscar à zona limítrofe do espaço escolar uma bola que alguém batera com muita força deparei-me com um paredão, visto que a zona é de vitivinicultura. Aquele paredão, formado por camadas laterais de "biscoitos" de proporções médias e recheado de outros de reduzida dimensão, fez-me parar e ver a beleza que continha. Passados alguns momentos avistei a dita bola entre algumas ervas e fui jogar.
O que interessa é que eu não esqueci esse momento quase mágico e sinto-me orgulhoso daquilo que constitui um património local: a paisagem vitivinícola biscoitense.
(continua brevemente)

35 comentários:

Anónimo,  15/11/05 09:53  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)

* Humberta Augusto
"Conclusões do Simpósio Báquico e Gastronómico

CONFRARIAS NA CERTIFICAÇÃO DOS PRODUTOS LOCAIS

Defende CVVB
TATRIMÓNIO DA VINHA CONTRA CIMENTO ARMADO"

In "a União" 27 de Abril de 2004,p,5

Anónimo,  15/11/05 09:56  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)

"Biscoitos

CONFRARIAS QUEREM VINHAS CLASSIFICADAS"


In "a União" 27 de Abril de 04,p,03.

Anónimo,  15/11/05 10:55  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)


"Educação Ambiental

ESCOLA DOS BISCOITOS DUPLAMENTE PREMIADA"


In "a União" 19 de Novembro de 2004

Anónimo,  15/11/05 10:58  

É bom lembrar



Compilação da imprensa- título)

"VERDELHO DOS BISCOITOS
CONFRARIA EDITA BOLETIM"

In "A União" 1 de Março de 1997, p,3

Anónimo,  15/11/05 11:00  

É bom lembrar

(compilação da imprensa- título)

"BISCOITOS E PORTO MARTINS

PRAIA APROVA PROTECÇÃO DE ZONAS LITORAIS"


In Diário Insular 1 de Março de 1997,p3

Anónimo,  15/11/05 11:05  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)

"VERDELHO DOS BISCOITOS COM FOLHETIM"

In Diário Insular 7 de Março de 1997.p,7

Anónimo,  15/11/05 11:40  

In The Providence sunday journalJune 29 1997,p3




"Vintage memories"

Anónimo,  15/11/05 11:43  

In The Providence sunday journal June 29.1997

"A layover inthe Azores becomes a jaunt
into the wine trade and the deep-blue sea""

Anónimo,  15/11/05 11:46  

In The Providence sunday journal - June 29 .1997



" SERENDIPITY WAS THE TICKET TO A BRIEF BUT IDYLLIC AZOREAN GETAWAY"

Anónimo,  15/11/05 11:49  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)


"Investidura da Confraria do Vinho Verdelho dos Biscoitos"

In "a União" 25 Outubro de 1997- p, 11

Anónimo,  15/11/05 12:10  

É bom lembrar

(compilação da imprensa c/ títulos)


"IV INVESTIDURA DA CONFRARIA DO VINHO VERDELHO DOS BISCOITOS"



(...)

"O Confrade Dr. Carlos Corvelo, actual Director Regional de Estudos e Planeamento, no final, alinhavou, dedicadas à Confraria, umas quadras que aqui registamos:



Não é verso nem cantiga
O que aqui vou dizer,
È só falar à Confraria
Onde todos me estão a ver


Verdelho de qualquer proveniência
È néctar dos Deuses chamado,
O dos Biscoitos é uma ciência,
De todos o mais amado.


Feito de uvas louras,
Em negro basalto criadas,
Bonitas que nem moiras,
Por pés de trabalho pisadas.


Por isso mesmo senhores,
Desde sempre eu bebi,
E com os devidos louvores,
Sempre aos amigos o ofereci.


Da Terceira que o viu nascer
Caravelas o levaram,
Não o deixem morrer,
Na Confraria todos juraram.


A sua produção é pouca,
E há muita falta de visão,
Acabemos com a febre louca
De tanta construção.


Vamos unidos defender
Todos aqueles que o produzem
E os currais que o viram nascer
E os lugares onde estes conduzem.


È dever da Confraria
E razão do nosso ser
Exigir o ordenamento
Da Zona que o viu nascer.


Carlos Corvelo "
In Jornal da Praia 10 de Novembro de 1997.


Nota: Quadras Também publicadas em "a União" de 25 de Outubro de 1997,p,11

Anónimo,  15/11/05 13:11  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)


"CONFRARIA DO VINHO VERDELHO DOS BISCOITOS TEM NOVOS CORPOS DIRECTIVOS"



In Jornal da Praia 11 de Dezembro de 1997-p,7

Anónimo,  15/11/05 13:22  

È bom lembrar

(compilação da imprensa-título)
*Rita Taborda

Memórias
O estado do nosso património

"UM VINHO ARRANCADO DA LAVA


Viajou do Mediterrâneo para o meio do Atlânticoem tempos de descoberta.O Vinho Verdelho,uma oferta do calor do Sol guardado pelas pedras vulcânicas,é um néctar próprio de algumas regiões açorianas, com destaque para a freguesia terceirensedos Biscoitos. Agora está ameaçado por um projecto urbanístico."

(...)


In Revista "VOLTA AO MUNDO"
Ano 2-n.º 15-Janeiro de 1996-p,112

Anónimo,  15/11/05 13:26  

É bom lembrar

(compilação da imprensa-título)

Biscoitos

PRESERVAR O " VERDELHO"

In "a União" 5 de Março de 1996,pp,1 e 3

Anónimo,  15/11/05 16:56  

Olha! Ainda continua!
Bravos!
Só que é muito difícil encontrarem-se homens/mulheres, que façam desinteressadamente algum serviço, assim a moda do desinteresse nunca virá.

Anónimo,  15/11/05 19:23  

Tb quero recordar esta:

"VINHA COM PEDRA E HORTA COM TERRA."

Popular

Anónimo,  15/11/05 21:41  

Estou deveras pasmada,talvez alheia ou convencida de que as típicas curraletas de vinha ou sem ela, estavam já há muito protegidas.
È assim que se vai perdendo o que nos identifica.
A culpa é um pouco de todos nós, mas principalmente dos nossos eleitos representantes ou não?
Que lhe parece?
As curraletas, a vinha e o vinho dos Biscoitos têm FUTURO?
Estou para ver os comentários referentes ao vinho,estarei atenta.
Seria interessante o assunto vinho dos Biscoitos vir a lume lá para o Carnaval.

Anónimo,  16/11/05 09:54  

È bom lembrar

(compilação da imprensa-título)


"FRAGMENTOS DE UM PASSADO VINÍCOLA"


In jornal de Notícias- Suplemento da edição de 28 de Maio de 1994, pp,12 e 13

Anónimo,  16/11/05 13:02  

A página -comentários da região demarcada de vinhos dos Biscoitos, não dá! Ou enganei-me?
Será?
http://acores.sapo.pt.comentarios/284html?
Ou -Comentarios regiao demarcada de vinhos dos biscoitos-?
O portal açores!? Admira-me muito este portal não defender tão importante zona vitivinicola!?
Vamos ter esperança de reaparecer. Talvez problema técnico.
Assim nem apetece comentar, apesar de nos pedirem.

Fátima Silva 17/11/05 01:23  

Adorei o artigo. A emoção com que falas dos Biscoitos - a tua terra, prende-nos do princípio ao fim do texto. Pincelada após pincelada vais dando vida a pequenos pedaços de rocha, que são parte de todos nós - o nosso património natural, social e cultural, como tu tão bem o descreves. Bem hajas!

É a primeira vez que visito o teu blog e achei-o um mimo. Muito diversificado e organizado, que dá até inveja (mas no bom sentido). Parabéns!

José Pimentel Alves,  17/11/05 18:34  

A classificação das vinhas típicas do litoral dos Biscoitos, como Paisagem Protegida de Interesse Regional, tem sido como a ferrugem que tem menos acção sobre o ferro, que o vício sobre o coração.
Quem garante que o esforço de alguns, não será vencido no "campo da batalha"?
Quantas videiras morrerão de pé devoradas pela acção de outras sensibilidades?
Os despojos esses permanecerão anarquicamente espalhados na orla marítima dos Biscoitos, esperando a passagem das aves de rapina.
Para onde caminha a viticultura biscoitense?
O cúmulo da degradação,é não conceber a vergonha e desprezá-la!

Francisca Pirralho,  17/11/05 19:16  

Tesconjuro.As impressães das gentes de cima faz-me andar como um gato em dia de matança.Querem dar cabo do nosso vinho branco de verdelho. A que cargas dágua vem isto?Tenho que amarrar o génio senão ainda vou sobre os pés.

Gabriela S.P. Martins,  17/11/05 19:43  

Deixar morrer o nosso património, as curraletas e o Verdelho dos Biscoitos da Terceira é apanágio daqueles que têm o carácter da traição. E, a traição é indelével, "quem foi traidor uma vez, é traidor toda a vida".
Força.Em frente nessa luta!
Quem visita os Biscoitos nunca mais esquece a paisagem do litoral, a maneira de ser das suas gentes e o seu vinho, que é único!
É incrível como não se apercebem os governantes destas ilhas que estas só podem ter FUTURO preservando o que de belo têm e a diferença com qualidade, o caso do vinho, da massa cevada,da alcatra, enfim de uma Ilha alegre que têm tudo para ser a primeira. Basta vontade de todos: das suas gentes e dos seus governantes.
Basta de tanta destruição!

Felesminda Cardoza,  17/11/05 21:23  

Olhem me só pra isto!Até que enfim.Ira!
Força bravos da Terceira!
Não estou a falar dos toiros nem das toiradas á corda. Esses já têm a sua região demarcada na ilha Terceira! Ah! Ah! Pudera!

Júlia Raposo,  18/11/05 17:29  

Há que preservar as típicas curraletas, se possível a produzir, até por que as paredes desses espaços servem de abrigo também aos morcegos diurnos, espécie rara, para além de muitas plantas vasculares, únicas!Muitas delas já classificadas.

de António Bandeira,  18/11/05 18:38  

Ao ler vários comentários( não só aqui) sobre as típicas curraletas situadas no litoral da Freguesia dos Biscoitos,apeteceu-me recordar ANTÓNIO BANDEIRA.
"ARQUITECTURA NACIONAL

Depois de muito matutar, o senhorio lisbonense chama o mestre d'obras:
-Preciso que faça um prédio.
-Sim, senhor. Rico ou pobre?
-Pobre, mas parecendo rico.
-Occupando todo o terreno?
-Pois está visto! Jardim, isso é bom para os patetas, que não sabem dar valor do dinheiro...
-E enquanto a estylo?
-Qual estylo qual carapuça! Julga que eu sou para ahi algum pretencioso?...Estyloé cada qual metter no mesmo terreno a maior quantidade de inquilinos.
-Mas é que se póde fazer uma cousa com cunho portuguez.
-O cunho é o que for mais baratinho. Vamos lá a ver. As paredes como é que sahem mais baratas?
-Lisa e caiadas.
-Está muito bem.
-E as janellas quantas quer?
-poucas
-Estylo francez?
-Sim.
-E as portas? Estylo inglez?
-Sim. estylo inglez.
-Quer os cunhaes á hespanhola?
-quero se forem baratos.
-E o telhado á suissa?
-Sim, á suissa, com telha de Marselha.
-Quer a escadaá russa?
-Quero.
-E a claraboia á turca?
-Sim.
-E os tectos?
-Baixinhos, para render mais.
-Está combinado. Ha-de ficar uma casa catita!...
O mestre de obras vae para sahir.
N'isto, lembra-se de qualquer cousa e volta:
-V.ª Ex.ª não quer mais nada á portugueza?
o senhorio, tirando uma fumaça do charuto:
-Uma cousa á portugueza ponho-lhe eu.È a renda."

in António Bandeira, Almanaque Açores Anno XI 1915.pag.192 Sousa & Andrade. Angra.

Nuno A. Rosado,  18/11/05 19:13  

Sim uma Paisagem de Interesse Regional quanto antes!
Valerá a pena gastar dinheiro público sem uma análise profunda?
Estarão todos os agentes económicos satisfeitos?
ou teremos uma morte lenta(?)da vinha nos Biscoitos mas assistida ?

Maria Etelvina Baptista,  18/11/05 21:48  

OH meus amores já leram tão bem como eu.A nossa querida Terceira e o nosso vinho branco de verdelho como não há igual,está cada vez menos por via da puliticas! A Cardoza minha amiga disse que inté na américa de baixo já a talaveja já deu images de casas nas vinhas e máquinas a despadaçar as curraletas do verdelho .Tal pena.
Aqui na nossa Terceira na fica nada senão os toiros. Uma sina nossa.
E vão mesmo continuar ? Pode ser que os novos puliticos tenham mais juizo.Espero bem que esta gente nova traga ideias claras.

Jacinto,  19/11/05 18:03  

Região Demarcada de Vinho? Ou de casas?
Vinhas abandonadas? Falta de Cultura?

luís mendes,  19/11/05 18:09  

È preciso não esquecer que o vinho de Verdelho dos Biscoitos, foi um dos vinhos da Carreira das Ìndias!
O Provedor das Armadas foi proprietário dos Biscoitos!Abastecendo as naus e caravelas que paravam em angra, com verdelho fortificado e biscoitos dos Biscoitos, entre outros.

José Aurélio Almeida 31/12/05 12:37  

Continuam, para bem nos lembrar, os contributos de anónimos que mais uma vez agradecemos.

José Aurélio Almeida 31/12/05 12:39  

Fátima:
Obrigado por esta primeira visita e pelas simpáticas palavras.
Realmente a emoção é algo que me conduz.

José Aurélio Almeida 31/12/05 12:46  

José Alves, Francisca Pirralho, Gabriela Martins, Felesminda Cardoza, Júlia Raposo, Nuno Rosado, Maria Baptista e Jacinto:
A todos o reconhecimento pelas vossas válidas e expressivas opiniões.
Quantos mais estivermos despertos e mais activos formos, maiores serão as probabilidades de, pela união, vencermos as forças contrárias aos Biscoitos.
Obrigado.

José Aurélio Almeida 31/12/05 12:49  

Inspirados pela "Arquitectura Nacional", por António Bandeira, opinamos que, no caso dos Biscoitos, seja pela renda, seja pelo ego, o ímpeto dominante está ávido de construir.
Que pena não se contentarem em edificar à margem da zona demarcada dos Biscoitos (ainda que na própria freguesia).

José Aurélio Almeida 31/12/05 12:52  

Senhor Luís Mendes:
Em certos momentos quase que vejo tão distantes as curraletas biscoitenses como as carreiras das Índias.
Obrigado por ajudar a afastar este cenário das nossas mentes.

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP