terça-feira, 29 de novembro de 2005

Operação da PSP durante fim-de-semana

Nesta altura, em que grassa uma onda de insegurança pela Ilha Terceira, registamos aqui mais uma notícia relacionada com casos concretos desta realidade nos Biscoitos (edição de hoje do Diário Insular):
"A PSP de Angra do Heroísmo detectou, durante o passado fim-de-semana, cerca de dezena e meia de menores de 16 anos de idade num estabelecimento que vende bebidas alcoólicas na freguesia dos Biscoitos. Um dos menores encontrados durante a operação policial efectuada ao estabelecimento de diversão nocturna tinha menos de dez anos de idade, embora estivesse acompanhado por adultos. Segundo fonte policial, durante a operação foram detectadas diversas deficiências no funcionamento do estabelecimento no que se refere às normas legais em vigor. “O ambiente que encontramos foi degradante e propício para que sejam cometidos alguns excessos no consumo de bebidas alcoólicas e até determinados delitos”, disse a mesma fonte. O estabelecimento também tem condições higieno-sanitárias que a mesma fonte policial considerou como “deploráveis”. Na sequência da mesma operação foram detidas quatro pessoas por terem acusado excesso de álcool no sangue. De acordo com a mesma fonte, esse tipo de operações policiais nas freguesias rurais “vão ter continuidade”. A zona Norte da Terceira tem sido apontada por diversos observadores como local onde ocorrem cada vez mais ilícitos relacionados com o tráfico de estupefacientes. A situação poderá piorar caso se confirme o encerramento da esquadra da PSP em funcionamento nos Biscoitos por falta de condições do edifício que e de efectivos policiais em número suficiente."
Não gostamos particularmente de expor as vertentes negativas da nossa localidade mas também não podemos "enfiar a cabeça na areia" como as avestruzes. A informação pode e deve ser aliada da reflexão e da melhoria das situações.

6 comentários:

reformado,  29/11/05 21:13  

É preciso que o mal da pena exceda o ganho do delito.Porque o ganho ou o interesse é a força que impele os homens /mulheres ao crime, e apena é a força empregue para dele os desviar.Se a primeira destas forças for maior, o delito se cometerá, se a segunda o for, ele deixará de se cometer. Ao contrário o mal da pena não deve exceder o mal do delito.Se o exceder, comprar-se-há a insenção de um mal, por outro ainda maior.

Anónimo,  29/11/05 21:17  

E ainda querem retirar a PSP dos Biscoitos! Se dúvidas havia as mesmas se vão esvaindo...

justiça de dia,  30/11/05 12:05  

A mesma pena não deve ser aplicada pelo mesmo delicto a todos os delinquentes. É necessário ter respeito às circunstâncias, que influem na sensibilidade.

ELEITOR,  30/11/05 13:02  

OS CRIMES FECUNDAM AS REVOLUÇÕES, E LHES DÃO POSTERIORIDADE...

calejado,  30/11/05 13:15  

A polícia não é um perigoso sistema de espionagem : a que nisso consiste é um monstro, nascido do detestável consorcio do despotismo e da anarquia!!!!

José Aurélio Almeida 2/1/06 13:31  

Reformado e Justiça de Dia:
As vossas observações são verdadeiros princípios de justiça.
Infelizmente tenho dúvidas de que a justiça legal portuguesa consiga respeitá-los devidamente.

Biscoitos, Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, Portugal

  © Blogger templates The Professional Template by Ourblogtemplates.com 2008

Back to TOP